segunda-feira, 28 de maio de 2012

Arte com Edvard Munch


Na disciplina de Artes, os 8os anos, neste mês, realizaram um estudo sobre a obra O Grito de Edvard Munch, após realizaram uma releitura em folhas A4, para serem expostas no mural da escola.


Sinalização na escola


Os alunos das 8as séries confeccionaram placas de sinalização nas aulas de Artes, com a professora Patrícia Joana Botoni, tendo como Subtema: Sinalização na escola. Este tema surgiu da necessidade de informar à todos sobre as regras da escola. Estas placas encontram-se espalhadas nos corredores e pátio da escola. Foram expostas também na Mostra de Trabalhos, realizada no dia 20/05/2012, no ginásio de esportes do bairro.


Viagem 1º e 2º anos


No dia 27 de abril as turmas dos 1ºs e 2ºs anos fizeram um delicioso passeio ao Sítio Paraíso em Santa Cruz. Lá tivemos a oportunidade de “Aprender com a natureza”, onde participamos de diversas atividades como:

Acolhida com café da manhã cheio de frutas e alimentos saudáveis.
Ginástica para alongar o corpo
Conhecendo as minhocas.
O relógio do sol.
E o Baumgarten, nossa quanta curiosidade...
Nos alimentamos muito bem para repor as energias.
Andamos de carroça.
Fizemos trilha no meio da mata.
Conhecemos a tartaruga .
O peixe cascudo.
Tratamos os peixes, os gansos e os cabritos.
Depois disso tudo muitas frutas, sucos e delicias.
AAAAA profe! Já acabou??




segunda-feira, 21 de maio de 2012

História da escola




“DEUTSCH EVANGELISCHE SCHULE”
ESCOLA EVANGÉLICA ALEMÃ
ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL D. PEDRO I
 A escola foi fundada em 25 de Maio de 1919 por um grupo de pais.
As aulas só tiveram seu início em Janeiro de 1920, após a conclusão do prédio. Inicialmente com 15 alunos, com 10 bancos escolares que comportavam 4 alunos cada um.
 As famílias fundadoras eram evangélicas e de origem alemã
 Beineke, Bücker,  Bornhold, Baumer, Bergmann, Korte, Schonhorst, Hepp, Dellbügger, Kalssmann, Schardong, Spellmeier, Krüg e Lauenstein. 
Uma comunidade unida a favor da educação!
Para oferecer melhores condições de estudo aos filhos, os pais construíram a escola, pagavam o professor e alimentavam o cavalo usado pelo mestre em dias de sol. Nos dias de chuva o professor se deslocava de ônibus e os pais é quem pagavam a passagem.
 O 1º prédio da escola foi nas terras do senhor Schneider, próximo à comunidade católica (1919).
 O 2º prédio próximo ao ginásio da associação de moradores SAMB (1948).
THEOBALDO DICK um nome de história
  Theobaldo foi o 1º professor da ESCOLA EVANGÉLICA DA PICADA SÃO BENTO.
É o nome atual de nossa biblioteca escolar.
ESCOLA DOM PEDRO I
Em 1941 a sociedade escolar São Bento do Sul renomeia o educandário.
CURIOSIDADES DA ÉPOCA:
Todos os alunos estudavam em uma única sala, com um único professor.
 As aulas eram ministradas na língua alemã.
Os pais promoviam rifas para auxiliar na manutenção da escola.
  Os alunos usavam lousa, pena e tinteiro.
A escola funcionava em turno único
  A merenda era trazida pelos alunos.
 O professor e os alunos limpavam a escola.
 Inicialmente só eram aceitos alunos da religião evangélica.
 As avaliações eram orais e escritas e realizadas perante a comunidade e pais.
  Eram aplicados castigos físicos, cultuado o civismo e a cidadania.
A LOCALIZAÇÃO ATUAL (1962)
O progresso:
 Final da década de 60 a escola passa a atender em dois turnos.
1972 a escola foi cercada.
1980 construção dos primeiros sanitários.
 1980 a escola passa a ser chamada de Escola Particular de 1º Grau Incompleto D. Pedro I.
 1983 ampliação do prédio (até sala 3) e passou a atender até a 5ª série.
1991 ampliação do prédio (até sala 5).

PROGRESSO (parte 2)
 1993 construção das salas 6 e 7 e dos banheiros.
1994 a escola passa a ser municipal e passa a atender 6ª série.
1995 (7ª série)
1996 (8ª série) e construção das salas 8,9,11 e 12 e aquisição da área usada para construção da quadra de esportes.
CONCLUSÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL- 1ª turma- 1996
NOSSOS SÍMBOLOS:
BANDEIRA CRIADA POR CONCURSO ENTRE ALUNOS NOS 78 ANOS DA ESCOLA. (criador: Ismael Caldeira -7ª)
HINO -1997
ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL D. PEDRO I
·         ATUALMENTE: Ano 2012
·         553 ALUNOS -  25 TURMAS
·         38 PROFESSORES
·          FUNCIONÁRIOS
·         DIRETORA: Vânia Mª. dos Santos Lima
·         VICE: Denise S. Labres
·         Márcia Gauer

Maquetes história

          Durante as aulas de História, coordenadas pela Professora Márcia Susana Neumann, os alunos do 7º ano C estão confeccionando uma maquete de um Feudo para mostra de trabalhos que será realizada no dia 20 de maio de 2012, com comemoração do aniversário da escola. Cada grupo ficou encarregado de uma parte do trabalho, assim dividido: Manso senhorial (castelo, plantações do senhor Feudal em sistema trienal), Manso Servil (plantações dos servos e suas moradias), Manso Comum (florestas, pastagens dos animais, busca pela lenha), Moinho de Vento, Forno para Assados e a Forja. A imaginação dos estudos desenvolvidos em aula, tomou conta dos alunos durante a montagem da aldeia.



sexta-feira, 11 de maio de 2012

sexta-feira, 4 de maio de 2012

EXPERIÊNCIA DE QUÍMICA COM AS 8º SÉRIE


Com o objetivo de alinhar o conteúdo com a prática, objetivando uma melhor relação dos alunos com a sala de aula e o seu dia-a-dia.
Um dos conteúdos trabalhados na 8ª série do ensino fundamental é o conceito de ácidos e bases. Em sala de aula trabalhamos ácidos e bases no cotidiano, os benefícios e os prejuízos que nos causam.
Para demonstrarmos que ácidos e bases está bem presente em nosso cotidiano, trabalhamos os indicadores de acidez e de base que determinadas substâncias têm. Na medição de acidez e bases, um dos indicadores que podemos utilizar é o repolho roxo.
Como podemos perceber nas imagens, os alunos, primeiramente amassaram o repolho com um pouco de água, criando um “suco de repolho roxo”.
A água é uma substância neutra, logo a cor roxa das substâncias indica que a substância é neutralizada.
Após o processo de produção do suco, foi diluídos soda cáustica em água. Essa duas soluções foram misturadas criando a cor amarelada como mostra na figura. A cor amarelada indica que a solução é muito básica.
O segundo procedimento foi a mistura do “suco de repolho roxo” com limão, espremido e diluído em água. Essa mistura nos traz a cor vermelha, como mostra nas figuras acima. A cor vermelha indica que a substância é muito ácida.
Nossa quarta substância foi o leite de magnésia diluído em água com o “suco de repolho roxo”. A cor evidenciada foi verde. O verde indica que a substância é uma base fraca.
Para finalizar as cores possíveis, foram misturados o suco com café solúvel diluído em água. A cor em evidência foi o azul. O azul indica que a substância é pouco ácida.
Essa prática trabalhada na nossa escola, resultou em uma curiosidade ainda maior dos alunos, esses relataram o objetivo de testar a acidez e a base de outras substâncias em casa, atingindo um dos objetivos da educação que é a continuidade dos trabalhos de sala de aula.  



Viagem de estudo 3º anos


Em viagem de estudos a Santa Cruz do Sul, a turma pode conhecer diversos lugares: Quartel, onde tiveram a oportunidade de ver o museu a céu aberto onde estão os veículos utilizados durante a Segunda Guerra Mundial, realizar exercícios no campo de treinamento dos soldados e degustar um delicioso lanche preparado para eles; Parque da Gruta que abriga um mini zoológico com diversas espécies de animais, a gruta e o tão esperado almoço no restaurante; Museu Histórico e Científico do Colégio Mauá e alguns pontos turísticos como a Igreja e a Praça. Para finalizar o passeio, todos saborearam um sorvetão. Este passeio proporcionou estudos em sala de aula.