terça-feira, 23 de abril de 2013

História e cultura Kaingang na escola

       No dia 18 de abril os alunos do 3º ano ao 6º ano do Ensino Fundamental tiveram uma aula bem diferente, repleta de significados sobre a História e a cultura indígena Kaingang. Na ocasião, a liderança da Aldeia Foxá, o indígena Francisco Rokan dos Santos falou com os alunos sobre a vida indígena no passado e como ela se transformou na atualidade, explicando que nenhuma cultura é estanque, fechada em si mesma, porém, continuam a ser indígenas e a manter muitas de suas práticas culturais de seus antepassados. Após ter conversado com os alunos, o grupo de Danças Foxá realizou uma belíssima apresentação, cantando uma música representada na língua Kaingang, bem como fazendo referência ao significado dos gestos e do sentido da dança. Os alunos também puderam, no final, apreciar o artesanato indígena e conversar um pouco mais com os Kaingang que estiveram na escola, sendo um momento de troca riquíssimo.
       O objetivo da vinda dos indígenas para a escola era sobretudo, oportunizar o conhecimento da cultura Kaingang que está presente em nossa sociedade, mas que muitas vezes é negligenciada por conta de visões preconceituosas. Acreditamos que nossos alunos poderão olhar para estas culturas com maior respeito, pois é conhecendo o outro e reconhecendo a sua alteridade que aprendemos a respeitá-los.

terça-feira, 9 de abril de 2013

Releitura da obra de Leonardo Da Vince “Santa ceia”


Como há diferentes interpretações de um texto visual, há diferentes possibilidades de releituras desse texto. A releitura será sempre coerente com a compreensão que o aluno constrói na leitura de uma imagem/obra. “Cada leitura revela o nível de complexidade cognitiva e o aprimoramento das idéias estéticas do aluno” (Rossi, 2003). A esses dois aspectos devem-se as diferenças entre as leituras feitas em aula sobre a imagem da obra e ao seu contexto político/social bem como a bibliografia do autor.
Para realizar este trabalho os alunos trouxerem matérias que usualmente fazem seus lanches ou refeições, alguns panos e a máquina fotográfica da escola que materializou em imagem o exercício.
O exercício de releitura foi proposto aos anos do 9ª anos da escola D. Pedro I. Trabalho foi orientado pela professora de artes Lusiani Schweiger.

PÁSCOA, TEMPO DE VIDA NOVA


Na 5ª feira que antecedeu a Páscoa, a escola proporcionou momentos de reflexão sobre a vida e morte de Jesus. Esta atividade foi realizada nos dois momentos, os alunos dos anos iniciais separados dos anos finais.
A atividade dos anos iniciais consistiu em lembrar, além da história de Jesus, também a história do coelho. Alguns alunos do Grêmio Estudantil fizeram uma apresentação denominada “O Verdadeiro Sentido da Páscoa” que fala da vida de jesus. Além desta atividade teve também a apresentação da Palestrante Roseli Auler, onde foram realizadas várias atividades: música, teatro e fala sobre o sentido da páscoa.

Os alunos dos anos finais dirigiram-se até a Igreja Videira Verdadeira onde tiveram a oportunidade de ouvir a fala dos pastores Adriana Carvalho e David Carvalho contando  a história de Jesus e fizeram a reflexão sobre Jesus.

Unindo as turmas da escola com único tema “A Páscoa está chegando”


Foi realizado nas aulas de Expressão Cultural e artes trabalhos baseado na história “O coelhinho que não era de Páscoa”. Do pré até o terceiro anos foi trabalho na Hora do Conto. “Muitos são os motivos que nos levam a contar histórias: o clima de alegria o interesse que elas despertam. Vários também sãos seus objetivo. Como: formar o gosto pela leitura, divertir e estimular o desenvolvimento da imaginação, observação, memória e reflexão. Ouvir a leitura de histórias leva os alunos a perceberem as características da linguagem escrita e da língua oral. Com essa prática o conhecimento da língua pode ser enriquecido no contato com a leitura, mas também a experiência indireta do mundo”.
O trabalho foi em conjunto com a professora de artes Lusiani Scheiger e a professor de informática Claudete Tarreli
 Ao  6º ano “C” foi proposto a realização de uma encenação da historia bem como a confecção das roupas.
 Dia 27/03/2013 os alunos do 6º ano C  fizeram a apresentação teatral aos alunos dos anos iniciais contando a história do coelho que não queria ser coelho de páscoa.


CAMINHOS A PERCORRER..

“Vivendo e caminhando
Um caminho único
Cheio de surpresas
De encantos
De belezas
De novas descobertas
Todos juntos.”
              Com esse pensamento direcionei o aprendizado na turma do pré da EMEF D. Pedro I.
Realizamos um circuito denominado “A caminhada das sensações” que consiste em percorrer um trajeto de vários obstáculos, tais como: caminhar, com os pés descalços, sobre uma corda deitada no chão; pisar num tapete de números, numa bacia com pedrinhas, com água fria e outra com água quente; caminhar entre garrafas...
Todos estavam muito curiosos e motivados para a realização desta atividade e ao final desta atividade prática fizemos a socialização na sala de aula, em rodinha, na qual cada aluno pode dar a sua opinião a respeito do que sentiu, do que mais gostou e do que menos gostou e o porquê.
Confeccionamos as nossas pegadas, ou seja, marcamos os pés em papel para servir de cartaz de porta da nossa sala de aula.
A cada dia continuamos inovando com muita música, alegria e técnicas variadas.
Profª. Lenira (Pré)

Uma atividade diferente marcou a tarde dos alunos do 5º ano C no dia 13 de março, sob a orientação da professora estagiária Greici Seidel.


            Em sua aula de Educação Física, Greici distribuiu diversos materiais pelo chão (divididos em dois grupos com objetos iguais e no mesmo número em cada lado). Os alunos formaram duas filas e um aluno de cada vez deveria ir até os objetos, pegar um, voltar e entregá-lo para o próximo da fila que deveria, por sua vez, correr e pegar mais um objeto e entregá-lo para o seguinte da fila. Assim, sucessivamente, até acabarem todos os objetos. O  objetivo da brincadeira era oportunizar um momento de integração e cooperação na turma.